Tem coisas que só acontecem no Brasil

17 04 2009

Acostumado com a correria de todo ‘trabalhador brasileiro pagador de impostos’, o relógio desperta na manhã de todos os dias dando a largada para mais um dia de muito trabalho, experiências e crescimento profissional. Como é de praxe, ligo a televisão todas as manhãs para começar o dia informado sobre tudo que acontece no Brasil e no mundo. Só que dessa vez eu me arrependi de ter ligado a televisão.

Meio que vestindo a roupa, sonolento, estava ouvindo sobre a festa dos nossos queridos políticos com as passagens aéreas. A cota anual dos queridinhos gira em torno de 80 milhões. R$80.000.000,00!!!! E esse valor é destinado somente aos deputados. É um absurdo! Minha sonolência estava começando a se transformar em mau humor.  Mas essa situação não poderia e não pode continuar assim. E é por isso que os nossos congressistas entraram em ação: decidiram realizar cortes. A Câmara prometeu reduzir o valor da cota em 20%. Olha que bom, vai ter uma redução de 20% na cota dos deputados. Se a cota era em 80 milhões, prometeram um corte de 20%, ou seja, 16 milhões, os deputados terão então uma cota de 64 milhões anuais para poderem viajar. Foi como se eu levasse um tapa bem no meio da cara. 64 milhões? Pra onde que os deputados tanto viajam? Tem necessidade de viajarem tanto? O problema é que eles subestimam demais a inteligência do povo brasileiro. O brasileiro não é burro, é acomodado. Respirei fundo e peguei minha camisa.
Continuando a notícia, em contrapartida aos cortes, legalizaram a doação de bilhetes para parentes, assessores e correligionários dos deputados e senadores. O Senado ainda liberou o uso da cota de passagem aérea para fretamento de jatinhos e barcos. Pronto, meu dia já está comprometido.

No Senado, informaram que a economia será de R$3,75 milhões anuais. Mas quanto seria a verba total destinada aos senadores? Pois é, informação sigilosa.

Todo arrumado e pronto para finalmente ir trabalhar, antes de apertar o botão de desligar a televisão, soltaram a maior de todas. O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), questionado se namoradas também podem viajar com dinheiro do Senado, a exemplo do que ocorreu com Galisteu, ele respondeu:

“- Se for bonita, pode”.

Nesse exato momento fiquei boquiaberto, extasiado. Como seria possível tamanha prepotência, deboche (obrigado @claucamara)? Ao invés de sentir-se envergonhado, o F******* ainda faz um comentário preconceituoso, machista, e o pior, tirando sarro das nossas caras. Bancamos as viagens desses F******* e ainda somos obrigados a aceitar essas demonstrações de pouco afeto ao contribuinte.

Nesse exato momento comecei a rir. Rir? Isso mesmo, rir. Estava rindo da minha cara de palhaço. Estava rindo da sua cara de palhaço. Estava rindo da situação. Estava rindo de tudo. Até que me veio em mente as sábias palavras de Arnaldo Jabor:

“- Brasileiro é um povo alegre. Mentira. Brasileiro é bobalhão. Fazer piadinha com as imundices que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada na cara e dar risada. Quando surge um escândalo, ao invés de protestar e tomar providências como cidadão, ri feito bobo.”

É. E que baita bofetada.


Ações

Information

One response

17 04 2009
Natalia

¬¬ E tanta gente escrevendo pro “De volta pra minha terra” querendo apenas a passagem para a volta. Éh Brasil!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: