Pesquisa aponta que 'Lei Maria da Penha' é familiar a 83%

6 03 2009

Aproveitando a semana que antecede ao dia das mulheres, achei conveniente abordar temas atuais que provavelmente cairá em sua prova de concurso: a ‘Lei Maria da Penha’. Além de divulgar um pouco mais dos direitos das mulheres, o tema em questão trata-se de um tema bastante discutido e, por isso, fonte de algumas jurisprudências relevantes.

As mulheres, com a criação desse amparo, tem denunciado cada vez mais os seus agressores, o que não é, ainda, um número razoavelmente satisfatório.

Ao contrário de muitas leis que após anos ainda são desconhecidas de grande parcela da população, a Lei Maria da Penha, de 2006, segundo pesquisa do DataSenado, é exceção. Conhecida de 83% das mulheres entrevistadas, dentre elas 58% souberam indicar, espontaneamente, uma ou mais formas de proteção à mulher previstas na Maria da Penha.

Mas a pesquisa revelou também que na opinião de 78% das entrevistadas, o medo impede as mulheres de denunciar os agressores. Apenas 4% dizem que as mulheres costumam denunciar a violência que sofreram às autoridades. Para 62%, o fato de a mulher não poder mais retirar a acusação após a queixa faz com que ela desista da denúncia. Conhecer a lei, porém, não livra algumas mulheres dos agressores: 19% das entrevistadas declararam ter sofrido violência doméstica e familiar.

Fiquem atentos às jurisprudências sobre o tema. Dica esperta!


Ações

Information

2 responses

6 03 2009
Deka

Acredito que a maioria de nós não denuncia porque a submissão ainda está impregnada no subconsciente.

Depois de séculos aceitando o marido como autoridade máxima, é difícil denunciá-lo e acabar com a reputação da família, soa como heresia.

Ainda acho que isso só vai mudar, quando a mulher se libertar dela mesma.

8 03 2009
Natalia

É realmente lamentável que muitas mulheres sofram violência em casa, principalmente por motivos torpes. Bebida, ciúme, submissão, etc.
Infelizmente hoje estamos caminhando para um caos total.
A mulher, querendo ser independente, acha que tem que ser melhor que o homem, quando na verdade deveria estar querendo apenas ser igual, caminhar junto à ele. Acaba que ocorre uma espécie de competição, daí a mulher apanhar..
Vai dizer que você nunca sentiu vontade de bater numa por causa de abuso?!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: